O meu cão deve ter comida à disposição?

Atualmente, ainda existem muitos tutores, que consideram sensato, deixar sempre comida à disposição do cão. Por uma questão de conveniência, por ser mais fácil ou para evitar perdas de tempo, alguns tutores optam por encher os recipientes quando estes estiverem quase vazios, e desta forma o cão terá sempre acesso a comida.
 

Pessoalmente, desaconselho esta opção, e as razões são as seguintes:

 

Retiramos valor ao recurso

Se o cão tem sempre comida à disposição, perdemos a oportunidade de fazer uso desse recurso para o treino, pois não será suficientemente motivador para conquistar a colaboração do cão.

 

Perdemos qualidade nutritiva

A comida á disposição, implica que esta fique exposta às temperaturas ambientais, e isso vai fazer com que a qualidade nutritiva se perca. A comida vai perder a qualidade dos ingredientes, assim como grande parte das suas gorduras, tornando-se mais seca e consequentemente, menos apetecível para o cão

 

Atraí bactérias e insectos

A comida à disposição liberta odores, odores esses que podem atrair bactérias e insectos (como formigas). É extremamente importante, termos a higiene em consideração e manter estes “parasitas” afastados.

 

Necessidades

Se o cão tem sempre comida á disposição, dificilmente os tutores saberão quando é que o cão está de “barriga cheia”, como tal, não saberão quando é que o cão terá vontade de fazer as suas “necessidades”. Estipular uma rotina para a alimentação, é benéfico para o bom funcionamento do sistema digestivo, assim como, para um melhor controle das “necessidades”.

 

Proteção de recursos

Um cão que tem sempre comida à disposição, torna-se um candidato para desenvolver comportamentos agressivos, por proteção de recursos. A alimentação é um recurso de sobrevivência, extremamente valioso para qualquer ser vivo, como tal, os animais estão geneticamente preparados para proteger a comida com “unhas e dentes”. Estes comportamentos agressivos podem ser direcionados para pessoas ou outros animais.

 

Gerir a quantidade

A obesidade é um problema que afeta muitos cães. Mediante a idade, a atividade física, o porte e a saúde do animal, cada cão deveria consumir X gramas de comida por dia, isto para estar com o peso ideal e estar fisicamente e emocionalmente equilibrado.

Quando existem vários cães na mesma habitação, a comida à disposição, para além de poder contribuir para o desenvolvimento de comportamentos agressivos por proteção de recursos (conforme mencionei em cima), também pode contribuir para que um cão coma mais do que o recomendado, enquanto que outro não tenha acesso aos mínimos recomendados.

 

Conselhos adicionais:

- Coloque a comida à disposição do seu cão, e dê-lhe 10 ou 15 minutos para ele comer. Quando verificar que o seu cão não quer mais, retire a comida e volte a armazena-la num local adequado (por exemplo, colocar novamente no saco).

- Estipule horários para as refeições. Divida a dose diária recomendada em várias refeições. É aconselhável que os cachorros e cães séniores, comam 3 ou 4 vezes por dia, enquanto que cães adolescentes e adultos podem comer 2 ou 3 vezes por dia. Evite alimentá-lo apenas 1 vez por dia, em prol do bom funcionamento do sistema digestivo e para prevenir acumulação de energias (resultantes da ingestão de grande quantidade de comida)

- Aproveite as refeições para treinar e estimular mentalmente o seu cão, desta forma previne o desenvolvimento de Disfunção Cognitiva Canina. A absorção lenta dos alimentos, também melhora o metabolismo e aumenta a saciedade.

Ao contrário da comida, a água deve ser um recurso que o cão deve ter SEMPRE à disposição.