Passear o cão sem trela? Porquê?

Enquanto treinador, de vez em quando recebo uma chamada de um possível cliente que pretende ensinar o seu cão a caminhar sem trela, na via pública.  Nestes casos, a minha primeira pergunta é sempre a mesma, porquê? E a resposta gira em volta de: “Porque vejo alguns cães a passear com os tutores sem trela e acho fantástico”. Basicamente é uma resposta sem qualquer tipo de fundamento lógico.

Com este artigo, pretendo alertar e sensibilizar as pessoas de que, enquanto tutores, nós somos responsáveis pelos nossos cães e por terceiros que se possam cruzar no nosso percurso e ter contacto direto com os nossos cães. Por muito sociável e obediente que o nosso cão seja, uma coisa é certa, NINGUÉM TEM O CÃO PERFEITO! E é com esta afirmação que pretendo fundamentar o porquê de aconselhar todos tutores a passearem os seus cães de trela, a partir do momento que saem de casa.

Obrigatoriedade por lei – O Decreto-Lei nº 314/2003 de 17 de Dezembro (Artigo 7)  especifica que TODOS os cães são obrigados a andar de trela na via pública, independentemente de ser uma raça "potencialmente perigosa" ou não!

A segurança do cão –
A trela é uma ferramenta que nos permite ter maior controle sobre as ações do nosso cão. Desta forma podemos prevenir que ele coma algo que não deva, que beba água que possa estar imprópria para consumo, que entre numa propriedade privada, que vá atrás de uma cadela ao cio... entre outros. Para além disto, ao avistar um estímulo em movimento, o cão pode assumir uma ação predatória (comportamento perfeitamente natural nos cães) e começar a perseguir esse estímulo. Nesta perseguição, o seu cão pode atravessar uma estrada e pode por a própria vida e a vida de um automobilista em risco.

Respeitar os outros cães – O facto de termos um cão sociável, não significa que todos os cães sejam sociáveis. Existem milhares de pessoas que possuem cães com problemas comportamentais e que fazem um grande esforço de gestão e prevenção, para evitar expor os seus cães a outros cães. Imagine que uma destas pessoas está calmamente a passear o seu cão de trela e de repente é confrontada com o seu cão que está sem trela. Consegue imaginar a frustração desta pessoa? Eu consigo, pois lido diariamente com clientes destes, que tentam ao máximo gerir a situação mas que nem sempre conseguem, por culpa de terceiros. Vou descrever uma situação que ocorreu comigo, há uns meses atrás. Estava a treinar o Gandhi, um cão com comportamentos reativos a outros cães. Estávamos num parque a fazer treinos de dessensibilização e contracondicionamento e de repente aparece-nos um cão solto a querer interagir com o Gandhi. O tutor deste cão estava a uns 100m e não se mostrou muito preocupado com a situação. A verdade é que eu tive que improvisar no momento uma situação de treino para o Gandhi, e felizmente ele não se sentiu intimidado com a situação. Mas esta situação poderia ter influenciado negativamente todo o processo de treino que tínhamos feito até à data, e quem saía prejudicado desta situação era eu, o Gandhi e a tutora que esteve a pagar um serviço de treino. Para além disso, numa situação idêntica, o cão solto pode ser mordido, no caso de estar um cão á trela com comportamentos agressivos. Por isso sempre que for passear o seu cão lembre-se que existem cães que por uma razão ou outra precisam de espaço!

Respeitar as outras pessoas –
Todos nós conhecemos pessoas (adultos ou crianças) que por experiências passadas, ganharam medo a cães. Imagine que uma dessas pessoas está na sua caminhada habitual e de repente vê o seu cão (sociável) sem trela que corre na sua direção. Como é que acha que esta pessoa se vai sentir? Não deve ser uma experiência muito agradável, ver um estímulo que nos provoca medo, a correr na nossa direção. Portanto se é das pessoas que não usa trela na via pública, pense nestas pessoas que têm medo a cães e respeite-as!

Quero deixar claro que a felicidade de um cão, não está no facto dele passear sem trela na via pública. Todos os cães que estão familiarizados com trelas, podem usufruir do passeio da mesma forma que um cão sem trela, basta-nos a nós tutores percebermos as suas motivações. No meu caso, quando passeio os meus cães em zonas pouco movimentados recorro a trelas de 10m e desta forma, os meus cães podem acionar os seus instintos exploratórios sem eu nunca  perder o controle dos mesmos e ao mesmo tempo estarei a respeitar outras pessoas e outros cães que podem aparecer a qualquer momento no mesmo trajecto. Quando passeio por zonas mais movimentadas recorro a trelas de 2m e os meus cães continuam a desfrutar do passeio.

Se sente que o seu cão precisa mesmo de espaços amplos, onde possa correr atrás de uma bola para desgastar as energias, então recorra a zonas vedadas onde mais ninguém consegue entrar ou então vá para parques destinados a cães (infelizmente há poucos no país) e aí poderá soltar o seu cão com o consentimento de todas as pessoas que lá estejam.

Em prol da lei que vigora no nosso país, em prol da segurança do seu cão e em prol das outras pessoas e dos outros cães, use sempre a trela quando for passear o seu cão!

Obrigado