Sociabilização precoce, Sim ou Não?

sociabilização, cachorros, treino, Patrick rocha, Braga

Nos dias de hoje, ainda existe muita controvérsia sobre, se devemos ou não expor os nossos cachorros ao meio ambiente, mesmo antes do periodo vacinal ter terminado. Enquanto treinador, a minha resposta é, SIM! Sem dúvida que devemos sociabilizar os nossos cachorros assim que estes entram na nossa vida, e fundamento a minha resposta, pelo simples facto de que, o periodo de sociabilização, é nada mais nada menos, que o periodo mais importante no desenvolvimento de um cão. Privar o cachorro, de contacto social, durante este periodo, pode dar origem a problemas comportamentais no futuro.

Tenho a felicidade de trabalhar com muitos veterinários, uma grande percentagem dos quais são a favor de uma sociabilização precoce, enquanto uma pequena percentagem, são completamente contra (opinião que eu respeito). É claro que deve existir uma preocupação, da nossa parte, sobre os riscos de contágio de doenças, daí alguns veterinários restringirem as saídas à rua até o cachorro ter completado o programa vacinal, ou seja, "Nada de levar o cão a espaços Públicos, até por volta dos 4 meses"! 

E a sociabilização? Será que não é importante?
Neste sentido, decidi traduzir, na integra, a opinião da AVSAB (American Veterinary Society of Animal Behavior), sobre a sociabilização de cachorros.
Aqui vai!


"A principal e a mais importante altura para sociabilizarmos os cachorros, ocorre durante os 3 primeiros meses de vida. Durante este tempo, os cachorros deveriam ser expostos ao maior número possível de pessoas, animais, estímulos e ambientes, de forma segura, sem causar estimulação excessiva, manifestada por medos e comportamentos de evitação. Por esta razão, a American Veterinary Society of Animal Behavior, é apologista de que é crucial, os cachorros receberem tal sociabilização, mesmo antes de estarem totalmente vacinados.

Pelo facto, de nos 3 primeiros meses, ser o periodo, em que a sociabilização se sobrepõe aos medos, temos aqui uma janela de oportunidades, para os cachorros se relacionarem com pessoas novas, animais e experiências. Uma sociabilização incompleta, ou inapropriada, durante este periodo importantíssimo, pode dar origem a problemas comportamentais, tais como medos, evitação e agressividade. Problemas comportamentais, são a grande ameaça na relação cão/humano. Na verdade, problemas comportamentais, são a causa número 1, para a entrega de cães em canis/abrigos. Problemas comportamentais, e não doenças infecciosas, são o principal motivo, pela morte de cães, com idades inferiores a 3 anos.

Enquanto o sistema imunológico dos cachorros, se encontra em desenvolvimento, durante estes meses iniciais, a combinação da imunidade maternal, primeiras vacinas e cuidados apropriados, tornam o risco de infecções reduzidos, comparativamente, à probabilidade de morte, por problemas comportamentais.

Médicos Veterinários, especialistas em comportamento, recomendam que os tutores aproveitem todas as oportunidades, para expor os cachorros ao meio ambiente, extremamente estimulante, de forma a prepará-los para a vida e experiências futuras. Inscreverem-se em aulas de sociabilização de cachorros, antes dos 3 meses de idade, será uma mais valia para, aperfeiçoar o treino, fortalecer o vínculo tutor/cão, e sociabilizar os cachorros num contexto/ambiente, onde o risco de contagiar uma doença é minimizado. 

De forma generalizada, cachorros, podem começar aulas de sociabilização de cachorros, entre as 7 e as 8 semanas de vida. Estes cachorros devem ter recebido pelo menos, a primeira vacina e primeira desparasitação, 7 dias antes de iniciarem as aulas, e devem continuar o programa vacinal, durante o periodo em que frequentam as aulas.

O procedimento da Sociabilização:

Os cachorros devem ser manuseados desde a nascença, aprendendo desta forma, a serem manipulados nas várias partes do corpo. Devemos esforçar-nos em expo-los ao maior número possivel de pessoas, animais sociáveis, diferentes espaços e contextos. Aos cachorros deve ser permitido a oportunidade exploratória, de forma a que possam investigar o ambiente que os rodeia. Brinquedos de estimulação mental, jogos, superficies variadas, tuneis, degraus, rampas, e outros estímulos, devem enriquecer o ambiente do cachorro. Os cachorros devem, sempre que possível, acompanhar os seus tutores, em viagens de carro. Estas exposições devem continuar mesmo em idades adultas, para darmos continuidade à manutenção e desenvolvimento de um cão sociável. 

As aulas de sociabilização de cachorros, oferecem a oportunidade e a possibilidade, de sociabilizarmos os cachorros de forma segura e organizada, preparando o cachorro para o treino. Cada cachorro, deve estar a receber o programa vacinal e estar livre de doenças parasitárias, antes de iniciar as aulas. As aulas devem ser administradas em espaços interiores, com superficies que possam ser facilmente limpas e desinfectadas. Visitas a parques para cães, ou zonas em que não exista controlo sanitário, que possam ser frequentadas por cães desconhecidos (provavelmente não vacinados), devem ser evitadas.

As aulas e os treinos em casa, devem ser baseados em reforço positivo, com o auxilio de recompensas, interações, elogios e brincadeiras. O treino positivo, influencia positivamente a obediência, e reduz a probabilidade do aparecimento de problemas comportamentais, ao invês do treino baseado nas punições e nas teorias da dominância.

Ao cachorro devemos proporcionar-lhe tempo, em que possa brincar sozinho com brinquedos de estimulação mental, e tempo em que possa descansar em locais seguros, tais como, transportadoras ou zonas de confinamento apropriadas. Isto ensinará aos cachorros a entreterem-se quando estão sós, e consequentemente prevenirmos comportamentos por excesso de apego aos tutores. Continuar a proporcionar aos cachorros, uma grande variedade de experiências, durante o primeiro ano de vida, também é essencial para prevenirmos problemas relacionados com ansiedade por separação.

Preparar zonas de confinamento, usando transportadoras/jaulas metálicas ou vedações, permite-nos criar zonas onde o cachorro possa descansar e sentir-se seguro. Cachorros que estejam habituados a zonas de confinamento, são cachorros que se sentirão menos stressados, caso tenham que ser hospitalizados ou tenham que ser confinados em viagens de carro ou avião. Os confinamentos, devem ser usados como zonas de conforto e entretenimento.

Uma sociabilização precoce e adequada, aliada a um programa de treino por reforço positivo, são ferramentas essenciais na prevenção de problemas comportamentais, e no fortalecimento do vínculo entre tutor e cão. Tendo em conta que os primeiros 3 meses de vida, são os mais importantes no desenvolvimento de um cão, os tutores são fortemente encorajados, a sociabilizarem os seus cachorros ao maior número possível de pessoas possível, animais e locais. Contudo, tutores com cachorros medrosos, devem prontamente procurar aconselhamento veterinário."

Pensem nisto, e lembrem-se de valorizar não só a saúde do seu cachorro, mas também a sociabilização. O desprezo de um ou outro, pode dar origem a problemas futuros. O equilíbrio entre ambos, é a chave de sucesso para o desenvolvimento de um cão sociável e equilibrado na sociedade!

Fica o documento original para quem quiser ver
http://noriusuns.lt/images/puppy_socialization.pdf